EXAME TOXICOLÓGICO - CNH E CLT

EXAME TOXICOLÓGICO – LARGA JANELA DE DETECÇÃO

A Lei do caminhoneiro ou Lei do motorista, é a forma mais conhecida da Lei Federal nº13.103 de março de 2016, a qual exige que os condutores das categorias C, D e E façam o exame toxicológico de larga janela de detecção para aquisição, alteração de categoria e renovação da CNH (Carteira Nacional de Habilitação), em laboratórios devidamente credenciados pelo Departamento Nacional de Trânsito (DENATRAN).

Além disso, todos os motoristas em processo de admissão ou demissão referentes às categorias C, D e E, contratados no regime CLT, também são obrigados a fazer o exame toxicológico.

Para realizar o exame não precisa de nenhum preparo, sendo simples, sem dor, com prazo de entrega de uma semana.

Mas, afinal, o que é o Exame Toxicológico?

Exame toxicológico de larga janela de detecção é um exame capaz de detectar o consumo de substâncias psicoativas (drogas) consumidas num período de 90 dias antes do exame, por meio da análise de queratina presente no cabelo e em pelos das pernas, dos braços, peito, axilas e pubianos; em alguns casos pode ser feito, também, através da amostra de raspas de unha, coletados devidamente por um funcionário de laboratório treinado.

O exame toxicológico é realizado a partir da coleta de uma pequena amostra de cabelos (mecha fina, mais ou menos da espessura de uma caneta Bic, próximo à raiz); pelos de partes do corpo (peito, pernas, braços, axilas) ou em casos especiais o exame toxicológico pode ser feito através de raspa de unha, colhida por um funcionário treinado do laboratório escolhido.

Quais substâncias podem ser identificadas no exame toxicológico?

As substâncias são: maconha e derivados; cocaína e derivados (crack, merla e outros); anfetaminas (rebites); metanfetaminas (speed, ice  e outros); ecstasy (MDMA e MDA); opiáceos (heroína, morfina, codeína e outros), codeína, femproporex, mazindol, oxicodona e anfepramona.

O consumo de energéticos, antidepressivos, álcool, anabolizantes, calmantes ou semelhantes não são detectados, no entanto, é importante informar ao laboratório onde se está realizando o exame se houver o consumo de medicamentos controlados.